SOBRE

Curso Professor Carlos Aristildes Maltez, que está na sua 13a edição, existe há mais de 02 décadas e foi idealizado com o objetivo de promover atualização multiprofissional em temas importantes relacionados as patologias femininas. O nome do curso foi concebido em honrosa homenagem ao Professor Carlos Aristildes Maltez, médico muito importante no contexto da saúde do estado da Bahia e fundador do Grupo CAM.

Nesse ano, em comemoração aos 40 anos do Grupo CAM, o curso abrigará o Simpósio Internacional de Tumores Femininos, trazendo para Salvador nomes de grande relevância na oncologia mundial, como Dr. Clifford Hudis (CEO da Sociedade Americana de Oncologia Clínica – ASCO), Dra. Chau Dang (oncologista clínica) e  Dra. Andrea Barrio (mastologista), ambas médicas do Memorial Sloan Kettering em Nova York /EUA, além da Dra. Olufunmilayo Olapade, oncologista e chefe do serviço de oncogenética da Universidade de Chicago, EUA.

O evento também contará com a presença de grandes nomes nacionais da oncologia clínica, mastologia, cirurgia oncológica, patologia, radioterapia e ginecologia. Alinhados ao evento principal, o Simpósio Internacional de Tumores Femininos, o Grupo CAM realizará ainda três importantes cursos pré-congresso: Workshop de Oncogenética, 1a Jornada de Mastologia do Nordeste (oncoplástica em foco), além do Simpósio de Oncologia Multidisciplinar, contando, nesse último, com a participação de profissionais da enfermagem, nutrição, fisioterapia, psicologia, odontologia e farmácia, times muito envolvidos na linha de cuidado do paciente oncológico.

Esperamos que todos possam tirar imenso proveito da nossa programação científica, que foi cuidadosamente preparada para contemplar abordagem ampla e interativa dos temas mais atuais e relevantes em cada área.

Nos veremos em Salvador!

Um abraço,

Daniel Argolo
Presidente da Comissão Científica

CARLOS ARISTIDES MALTEZ (1928-1980)
por Maria Romilda Tavares Maltez

Nasceu em 10 de junho de 1928, na cidade do Salvador, filho do doutor Aristides Pereira Maltez, professor humanista e cirurgião emérito, e da professora Romilda Laert Maltez, poetisa culta e amorosa. Seu irmão, Guilherme Aristides Maltez, faleceu no curso do quinto ano de medicina.
Órfão de pai aos 14 anos de idade, encontrou, na abnegação, no amor e no apoio maternos, as condições para prosseguir os estudos e o apoio.
Formou-se em Medicina aos 21 anos de idade, em 1949, pela Faculdade de Medicina da Universidade Bahia (Terreiro de Jesus). Dedicou-se à obstetrícia e à cirurgia ginecológica, tendo como um dos seus mestres o cirurgião Dr. Washington Maltez, seu primo, posteriormente radicado em São Paulo.
Foi cirurgião do Hospital Getúlio Vargas (Pronto-Socorro) e chefiou o Serviço de Ginecologia do Hospital Santa Izabel, da Santa Casa de Misericórdia.
Aos 24 anos, em 1952, assumiu a Presidência da Liga Bahiana Contra o Câncer, entidade filantrópica fundada por seu pai e mantenedora do Hospital Aristides Maltez, dedicado à assistência oncológica dos pacientes carentes.
Casou-se, no mesmo ano, com Maria Aloysia Tavares, com quem viveu até o fim da sua vida, e com ela teve duas filhas e um filho.
Foi nomeado “Diretor da Campanha contra o Câncer”, na Bahia, pelo Dr. Antonio Prudente, em 1954.
Aos 27 anos, em 1955, defendeu tese e obteve o grau de Doutor em Ciências Médico-Cirúrgicas, na Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia, com o trabalho: “Câncer de Colo uterino”.
Em 1956 criou, com a equipe do Hospital Aristides Maltez, o periódico “Arquivos de Oncologia”, a primeira revista “particular” especializada em câncer editada no Brasil.
Aos 29 anos, em 1957, defendeu tese para Livre Docência da Clínica Ginecológica da Faculdade de Medicina da Universidade da Bahia (hoje Universidade Federal da Bahia), com o trabalho: Esvaziamento Pélvico no Câncer Avançado do Colo Uterino.
Idealizou e foi um dos organizadores da I Jornada Brasileira de Cancerologia, realizada no Hospital Aristides Maltez em 1960 e presidida por Dr. Luiz de Oliveira Neves.
Criou, com a colaboração do professor Aníbal Silvany Filho, a técnica cirúrgica denominada Amputação Alargada de Colo à Maltez”, indicada para pacientes de difícil seguimento e portadoras de carcinoma in situ do colo uterino, publicada pela primeira vez em 1965, na Revista de Gynecologia de D’Obstetrícia, (vol 6); esta técnica foi nacionalmente reconhecida e muito utilizada, sendo tema de vários trabalhos.
Em 1965, aos 37 anos, defendeu tese para Livre Docência da Clínica Ginecológica da Faculdade de Medicina da Universidade Nacional do Brasil, sobre tratamento cirúrgico do câncer de colo uterino.
Idealizou o “modelo Bahia” para campanhas de prevenção de câncer em cidades do interior, iniciando os trabalhos com o “plano piloto”, no município de Santo Amaro da Purificação, em 1965. Criou os NOCC – Núcleos de Orientação de Combate ao Câncer em vários dos municípios visitados.
Realizou o “Encontro para a Sobrevivência”, em 1970, quando o Governo Federal suspendeu todas as verbas destinadas às instituições de combate ao câncer. Este conclave foi o embrião da atual Associação Brasileira de Entidades Filantrópicas de Combate ao Câncer –ABIFICC.
Instalou e coordenou o plano-piloto de campanha de prevenção em São Luís do Maranhão, a convite de Antonio Jorge Dino e do governo do estado, em 1972.
Foi agraciado com a comenda da “Ordem dos Timbiras”, no Palácio dos Leões, em São Luís do Maranhão. .
Recebeu a comenda da “Ordem do Mérito dos Cirurgiões”, no Rio de Janeiro, em 1975.
Publicou vários trabalhos no Brasil e alguns no exterior, especialmente na Itália, em parceria com o Prof. Rafaelle Stigliani, da Universidade de Florença.
Presidiu e participou de bancas examinadoras de concursos para Doutorado, Livre Docência e Professor Titular na Bahia, no Rio de Janeiro, em Pernambuco e em outros estados.

Chefe do Serviço de Ginecologia do Hospital Santa Izabel, da Santa Casa de Misericórdia da Bahia
Chefe do Departamento de Pelve e Mama do Hospital Aristides Maltez
Criador da técnica cirúrgica “Amputação Alargada de Colo à Maltez”
Presidente da Liga Bahiana Contra o Câncer
Presidente da I Jornada de Cancerologia da Bahia
Presidente da Sociedade de Cancerologia da Bahia
Presidente da Sociedade de Prevenção do Câncer Ginecológico
Presidente da World Association For Cancer Prevention – Capítulo Brasileiro
Professor Titular de Ginecologia da Escola de Medicina e Saúde Pública da Universidade Católica de Salvador
Docente Livre de Ginecologia pela Universidade Federal da Bahia
Docente Livre de Ginecologia pela Faculdade de Medicina da Universidade Nacional do Brasil

Pioneiro no combate ao câncer no Brasil, ao lado de grandes nomes da Cancerologia nacional, como: Mário Kroeff, Antonio Prudente, Moacyr Santos Silva, Osolando Machado, Jorge de Marsillac, Alípio Augusto Camelo, Alberto Coutinho, Ataliba Belliza, Arthur Campos da Paz, Alexandr Campos, Otávio Rodrigues Lima, Virgílio de Souza Neto (ES), Altamiro Viana (RJ), Délcio Bicalho (MG), Lázaro Marcos Medeiros e Rocha Furtado (CE), Rolim Cabral (Paraíba), Valdemir Fereira Lopes (PE), Joseé Arimatéia dos Santos e Antonio Jorge Dino (MA), Hugo Gurgel (SE), Lair Ribeiro e Manuel Passos Galvão (BA), Etelvino Cunha (RN), Jayme de Queiroz Lima (PE), João Sampaio Góes (SP), Edgard Rosa Ribeiro (RJ), Moysés Pacyornick (PR), Riepper, Hildegard Stolz (RJ), Martins Graudenz e Fernando Machado Moreira (RS), Carlos Alberto Salvatore (SP), Adayr Eiras, dentre muitos outros.

Aos 52 anos de idade, em 19 de setembro de 1980, morreu dormindo, vitimado por infarto agudo do miocárdio
Quatro palavras o definem: sabedoria, idealismo, serenidade e simplicidade…

maltez